Starlink battle for atlas traz combates no espaço

O enredo do game ainda não está tão claro. Mas o que sabemos: você faz parte de um esquadrão que defende a galáxia (composta por seis planetas) de ameaças como monstros e robôs. O seu joystick sozinho não te ajuda muito: é preciso acoplar ao mesmo action figures de aeronaves e pilotos presentes no game. Cada veículo tem suas particularidades (velocidade, poder de combate, etc), enquanto cada piloto tem uma habilidade específica (como deixar o tempo mais devagar, por exemplo).

Na demo, além de bastante exploração pelo espaço, uma missão estava disponível, The Bone Wastes. A ideia era encontrar uma fonte de energia em um planeta específico e derrotar inimigos que estavam por perto, como um feroz Frost Giant. Sim, não é apenas abater espaçonaves, mas também formas de vida. Retirar as asas das naves do controle fazia, obviamente, a espaçonave não poder mais ganhar altitude. Três modos de pilotagem, desta forma, estão disponíveis: um mais básico (apenas locomoção a poucos metros do chão), voo (podendo ganhar bastante altitude) e voo entre planetas (com potência suficiente para poder explorar a galáxia).

VERSÃO FINAL

Os desenvolvedores da Ubisoft Toronto chutaram que o projeto já está mais ou menos 50% pronto. Questionados sobre o multiplayer, eles disseram algo interessante: um modo cooperativo vai existir, mas apenas offline em tela dividida. A qualquer momento, um segundo jogador pode entrar e sair da jogatina, sem afetar as missões do game que o Player 1 está envolvido. Gosto da ideia de incentivar multiplayer local, algo que parecia entrar em desuso, mas felizmente vem sido resgatado por diversas empresas de algum tempo pra cá.

Starlink: Battle for Atlas é um título prometido para 2018 no Switch, PS4 e Xbox One. No entanto, a versão disponível já estava bem madura, com visual caprichadíssimo e jogabilidade polida. Conversei com dois desenvolvedores do time e eles me afirmaram que a engine usada é a mesma de Tom Clancy’s The Division nas três plataformas – sim, isso inclui o Switch. A mesma versão do motor, o que mostra que o console da Nintendo já tem uma versão otimizada dele e que podemos esperar títulos mais maduros no futuro.

Infelizmente, não pudemos tirar fotos da demonstração, mas posso afirmar que o game tá lindo! Parabéns, Ubisoft, por investir em novas propriedades intelectuais e por apostar no talento do seu pessoal. Eles não esconderam a empolgação com o projeto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *